sábado, 7 de janeiro de 2017

Ano Novo ... Vida Nova


Boas pessoal! O meu nome é AlexTuga99 e sejam bem vindos ao Glourious Friday Night.

Antes de mais, quero desejar a todos um grande ano 2017 e que todos os vossos desejos para este ano se concretizem e,  já agora, que o grande ano que a WWE teve em 2016 continue em 2017.

Vamos ao que interessa! No primeiro artigo do blogue, tal como o título sugere, irei apresentar algumas Superstars que poderão fazer do ano 2017, o seu ano. Apesar desta lista apresentar várias Superstars nem todas estão na mesma situação, ou seja, há vários fatores que podem influenciar como, o regresso de lesões, a pouca aposta feita no ano passado que poderá levar a um “push”, a aposta que tem vindo a ser feita desde o ano passado que poderá ter em 2017 o seu auge ou até, a iminência de bater um recorde.

Antes de avançarmos relembro que esta lista foi feita com base na minha opinião e capacidade de dedução e, por essa razão, podem concordar ou não com algumas decisões pois, como não consigo prever o futuro, esta lista não é certa e, para além disso, não terá ninguém do NXT pois assim iria ficar ainda mais extensa.



American Alpha

Apesar de terem ganho os SmackDown Tag Team Championships no último SmackDown Live de 2016 num Four Corners Elimination Match contra os Wyatt Family, os Usos e Heath Slater & Rhyno, Jason Jordan e Chad Gable ainda não mostraram toda a sua qualidade ao WWE Universe depois de terem vindo diretamente do NXT para o SmackDown Live através do Draft. Por isso, é que são os unicos campeões desta lista.

Are they “Ready, Willing and Gable”?



Baron Corbin

O “The Loan Wolf” é o exemplo perfeito de uma Superstar que tem vindo a ser protegida em 2016 e que pode ter a sua grande explosão em 2017. Depois de se ter estreado na WrestleMania 32 no Andre The Giant Memorial Battle Royal e de ter ganho, eliminando Kane em último lugar, Baron Corbin tem vindo a ganhar algumas rivalidades de mid card com destaque para a última contra Kalisto. Ainda é importante realçar o Triple Threat Match no qual teve inserido pelo WWE (World) Championship contra AJ Styles e Dolph Ziggler no último SmackDown Live do ano em que, apesar de não ter ganho, o pin foi feito em Dolph Ziggler.







Bayley

O único problema de Bayley em 2016 foi a rivalidade entre Charlotte e Sasha Banks que ofuscou completamente o resto da divisão feminina, contudo, a melhor rivalidade do ano (na minha opinião) teve o seu fim no Roadblock: End of the Line e, agora é a vez de Bayley brilhar. Apesar de ter perdido contra Charlotte no último RAW de 2016 (com a ajuda de Dana Brooke), ao que tudo indica Bayley é a No. 1 Contender ao RAW Women’s Championship.



Becky Lynch

Becky Lynch teve um ano com altos e baixos. Depois de ter perdido na WrestleMania 32 num Triple Threat Match contra Charlotte e Sasha Banks pelo Women’s Championship, em que Becky Lynch teve de bater depois de Charlotte lhe ter aplicado o Figure Eight, a “The Lass Kicker” foi para o SmackDown Live no Draft sagrando-se na primeira SmackDown Women’s Champion depois de vencer Carmella, Alexa Bliss, Naomi, Natalya e Nikki Bella num Six-Pack Elimination Challenge no Backlash. Apesar disso, teve um reinado fraco perdendo o título rapidamente para Alexa Bliss que, no último SmackDown Live de 2016 a derrotou novamente.

Para 2017 quero ver uma Becky Lynch ainda mais agressiva e espero que não demore muito até ganhar outra vez o título.



Big Cass

“My name is Big Cass and I am better than my partner and you can’t teach that”.

Por ser evidente que a WWE tem grandes planos para Big Cass, coisa que não acontece com o seu tag team partner Enzo Amore, só ele é que está na lista. Depois de terem feito o seu debut no RAW after WrestleMania, Enzo & Cass têm sido apresentados como uma tag team que não precisa de vencer para estar over. Desde que se estrearam tiveram algumas rivalidades com destaque para quando ajudaram John Cena a enfrentar os The Club no Battleground, em que venceram.

De resto, tem sido só Big Cass a solo como quando, Enzo se lesionou no Payback e vimos Big Cass a solo quase um mês ou quando Big Cass derrotou Rusev para se qualificar para o Fatal 4-Way Elimination Match pelo WWE Universal Championship contra Seth Rollins, Kevin Owens e Roman Reigns, em que foi o primeiro a ser eliminado por Kevin Owens. Contudo a maior prova da aposta que existe em Big Cass foi a mais recente rivalidade contra Rusev em que, Enzo apanhava porrada e Big Cass limpava a porcaria que este tinha feito, culminando num combate entre Big Cass e Rusev no Roadblock: End of the Line que terminou numa vitória de Rusev por count-out, não descredibilizando Big Cass.

Para 2017, espero ver mais de Big Cass e talvez não fizesse mal um heel turn em que este se virasse contra Enzo, mas até isso acontecer, “How you doin?”.





Braun Strowman

Desde que se estreou à mais de um ano, Braun Strowman tem sido apresentado como invencível. Apesar disso, o ex membro dos Wyatt Family, que se separou da sua família no Draft, ganhou uma nova vida a solo, destruindo centenas de local competitors e Sami Zayn. De resto, prevejo um ano de muita destruição para Braun Strowman e, quem sabe, títulos.



Bray Wyatt

Bray Wyatt... aquele que é apresentado como main eventer só que nunca ganha. Podia estar aqui a escrever um artigo completo sobre Bray Wyatt (talvez um dia o faça) mas agora fico-me só pelo que aconteceu depois do Draft... Randy Orton. Bray Wyatt foi para o SmackDown Live no draft e desde então entrou em rivalidade com Randy Orton. Esta rivalidade teve alguns intervenientes como Kane e Luke Harper e, foi com um RKO em Kane que Randy Orton fez o heel turn e se juntou à família de Bray Wyatt. Desde então esta dupla juntamente com Luke Harper conseguiu capturar os SmackDown Tag Team Championships (o primeiro título de Bray Wyatt na WWE). No entanto, no último SmackDown Live de 2016 perderam os títulos num Four Corners Elimination Match para os American Alpha.

Para 2017, prevejo a separação desta aliança entre Randy Orton e Bray Wyatt, com este último a saír por cima. De resto, espero que Bray Wyatt consiga finalmente vencer o WWE (World) Championship este ano.



Dolph Ziggler

À imagem de Bray Wyatt também podíamos estar aqui horas e horas a falar de Dolph Ziggler. Mas assim muito resumidamente, desde que foi para o SmackDown Live no Draft, Dolph Ziggler teve somente em feuds por títulos e perdeu todas, começando numa feud pelo WWE (World) Championship com o campeão que, na altura era Dean Ambrose, passando por uma das melhores rivalidades do ano com The Miz pelo Intercontinental Championship, no qual teve o combate mais importante da sua carreira até agora pois, pôs a sua carreira em jogo contudo, acabou por vencer esse combate ganhando assim o Intercontinental Championship, perdendo-o umas semanas mais tarde outra vez para The Miz. E, por fim, teve outra vez uma oportunidade para ganhar o WWE (World) Championship estando inserido no Triple Threat Match pelo título no último SmackDown Live de 2016, perdendo novamente, desta feita para AJ Styles.

Para 2017 prevejo um Dolph Ziggler mais agressivo e não fazia mal nenhum à sua personagem um heel turn.





Emmalina (Emma)

O que dizer sobre Emmalina? Pois...

Não há nada para dizer, o seu regresso está a ser anunciado à séculos e, ainda não há data concreta o que, nos leva a nós, fãs de WWE,  a especular onde é que ela vai caber na divisão feminina do RAW.

Pessoalmente, até gostava da gimmick de Emma antes desta se ter lesionado e não percebo a necessidade de mudar a apresentação dela.

Para 2017 é difícil prever algo pois, primeiro tem de aparecer mas, já que a WWE tem tido tanto trabalho a promovê-la é sinal que deposita confiança nela. Não?



Eva Marie

Apesar do ano 2016 não ter corrido bem a Eva Marie penso que a WWE vai continuar a apostar nela. Depois de no Draft ter ido para o SmackDown Live, Eva Marie foi suspensa por violar as regras da Wellness Policy e, desde então nunca mais apareceu em televisão mesmo sabendo que, a suspensão já terminou.



Finn Bálor

Finn Bálor podia ter tido um ano memorável se não fosse aquela lesão que o obrigou a deixar o WWE Universal Championship vago. Contudo, o nome do “Demon King” já entrou para a história da WWE depois de ter vencido Seth Rollins no SummerSlam tornando-se, assim, no primeiro WWE Universal Champion de sempre, ele que já tinha feito história por ser a única NXT Superstar a ser escolhida na primeira ronda do Draft.

Há muita especulação em torno do regresso de Finn Bálor. Apesar deste ter afastado a hipótese de regressar no Royal Rumble, há rumores que dizem o contrário e, se ele entrar no Royal Rumble Match o unico desfecho possível é a vitória, tal como aconteceu com John Cena em 2008 e com Edge em 2010.

Apesar desta especulação toda a única coisa certa é que Finn Bálor está a ser promovido para a WrestleMania 33.



Jack Gallagher

Sinceramente não tenho tomado muita atenção à Cruiserweight Division a não ser o espetáculo que eles fazem quando entram em ringue pois, a sensação com que fico é que nenhuma personagem daquela divisão tem o “Fator X” para brilhar na WWE sem ser naquela divisão.

Mas há uma excessão. Jack Gallagher!

Desde que se estreou a personagem dele tem me intrigado bastante simplesmente pelo facto de ser uma personagem completamente diferente e inovadora. Aquele estilo de cavalheiro britânico assenta-lhe que nem uma luva.

Para 2017, espero que Jack Gallagher suba ao topo da Cruiserweight Division e, que um dia possa mostrar a sua qualidade com o resto do plantel e ir atrás do United States Championship ou, quem sabe, do WWE Universal Championship.



John Cena

No início do artigo mencionei que um dos fatores que podia fazer com que uma Superstar estivesse na lista era a iminência de bater um recorde.

“And his name is John Cena”

É verdade! John Cena está prestes a igualar o recorde de Ric Flair com mais títulos mundiais ganhos, que neste momento está em 16.

Apesar de ter tido um ano atípico, começando o ano lesionado e regressando para perder uma rivalidade contra AJ Styles, John Cena foi escolhido para o SmackDown Live no Draft e até teve uma chance de ganhar o WWE (World) Championship num Triple Threat Match contra AJ Styles e Dean Ambrose no No Mercy. Contudo, a agenda preenchida de John Cena nesta última metade de 2016 não o deixou aparecer tantas vezes em televisão como era habitual.

Por fim, Cena apareceu no ultimo SmackDown Live de 2016 para anunciar que queria desafiar o campeão para um combate pelo título no Royal Rumble. A noite acabou com AJ Styles vs John Cena pelo WWE (World) Championship confirmado para o Royal Rumble.

John Cena tem sido muitas vezes questionado sobre o papel dele na WWE nesta “New Era” e a possibilidade de John Cena vs Undertaker se realizar na WrestleMania 33. E, por essa razão, o próximo artigo irá ser dedicado a John Cena.

Mas, em jeito concluisão, creio que este vai ser o ano de John Cena e, que este vai conseguir igualar o recorde de Ric Flair.



Luke Gallows and Karl Anderson

Quando Luke Gallows e Karl Anderson vieram fazer companhia a AJ Styles na WWE os fãs ficaram empolgados com a possibilidade de termos uma parte dos The Bullet Club (stable da NJPW) reunida. Contudo, ao contrário de AJ Styles, Luke Gallows e Karl Anderson não tiveram um ano 2016 memorável. Apesar de terem estado envolvidos na rivalidade entre John Cena e AJ Styles, o Draft separou-os de AJ Styles e desde então, não se têm conseguido impor na Tag Team Division.

Para 2017, espero um Luke Gallows e Karl Anderson diferentes e mais destruidores e, que consigam capturar os RAW Tag Team Championships.



Neville

O momento mais inesperado do Roadblock: End of the Line foi quando Neville apareceu depois do Triple Threat Match entre Rich Swann, TJ Perkins e The Bryan Kendrick pelo WWE Cruiserweight Championship e atacou Rich Swann e TJ Perkins. Foi uma lufada de ar fresco à personagem de Neville que, desde que se estreou no main roster, nunca se tinha conseguido impor.

Esta inclusão de Neville na Cruiserweight Division e o heel turn deixaram-me espantado. Quem diria que Neville tinha tanto talento para fazer de heel. Prevejo um futuro de conquistas para Neville nesta divisão em que, não deve demorar muito até chegar ao topo e capturar o WWE Cruiserweight Championship.



Nia Jax

Pela forma como é apresentada, Nia Jax pode ser considerada o Braun Strowman da divisão feminina pois, tal como Braun Strowman, desde que esta se estreou no main roster já destruiu centenas de local competitors.

Assim como Bayley, Nia Jax não conseguiu ir mais além na divisão feminina em 2016 devido à rivalidade entre Charlotte e Sasha Banks contudo, foi sempre protegida e pode ter em 2017 o seu ano de total afirmação na WWE.



Nikki Bella

Nikki Bella teve um ano difícil pois, teve a maior parte do ano a recuperar de uma lesão no pescoço que poderia ter ditado o fim da sua carreira. Contudo, conseguiu recuperar e fez o seu regresso no SummerSlam e foi inserida no roster do SmackDown Live. Desde então, teve no Six-Pack Elimination Challenge no Backlash para coroar a primeira SmackDown Women’s Champion e entrou numa rivalidade com Carmella que acabou por se tornar bastante pessoal, com Carmella a usar John Cena para justificar o sucesso de Nikki, mas a Bella Twin saiu por cima no ultimo combate que ambas tiveram no TLC.

No Survivor Series, Nikki Bella era suposto liderar a Team SmackDown Live contra a Team RAW mas, antes do combate foi atacada sendo substituída por Natalya. Mais tarde viria-se a descobrir que quem atacou Nikki foi a própria Natalya.

Apesar de não ser um grande fã de Nikki Bella, admiro o que ela já fez e conquistou na WWE e, por essa razão, acredito que 2017 irá trazer grandes sucessos para ela.



Paige

Neste momento, a situação de Paige na WWE não é a melhor. Depois de quase não ter lutado em 2016 devido a um problema no pescoço e costas e por ter quebrado a Wellness Policy duas vezes no mesmo ano, sendo que à terceira violação é despedida, há muita especulação sobre se Paige irá ou não voltar a lutar outra vez na WWE. Para piorar a situação, Paige namora com Alberto del Rio, que recentemente saíu da companhia pela segunda vez na sua carreira, o que faz com que a relação entre ambas as partes não seja a melhor.

Apesar disso tudo, tenho um feeling que Paige irá continuar com a WWE e irá fazer um regresso em grande com uma atitude ainda mais agressiva.



Sami Zayn

Agora é a vez do Underdog from the Underground... Sami Zayn!

Sami Zayn regressou de uma lesão que o mantinha afastado dos ringues no Royal Rumble Match. Depois disso, perdeu o Ladder Match pelo Intercontinental Championship na WrestleMania 32, perdeu o combate contra Kevin Owens no Payback, perdeu o Fatal 4-Way pelo Intercontinental Championship no Extreme Rules, perdeu o Money in the Bank Match e, lá conseguiu ganhar a Kevin Owens no último PPV antes da brand extension: Battleground.

Depois do Draft, Sami Zayn foi para o RAW e teve uma rivalidade com Chris Jericho, que culminou num combate no Clash of Champions, acabando este por perder para Jericho. Também perdeu um combate contra The Miz no Survivor Series pelo Intercontinental Championship, em que se Zayn ganhasse trazia o Intercontinental Championship para o RAW. Para acabar o ano, uma rivalidade com Braun Strowman que culminou num combate no Roadblock: End of the Line em que Sami Zayn venceu por ter conseguido aguentar 10 minutos no ringue com Braun Strowman pois, tinha sido o acordo feito com Mick Foley.

Sinceramente, 2017 tem tudo para ser o ano de Sami Zayn.  E, se o regresso de Finn Bálor não se verificar no Royal Rumble, Zayn é mesmo a minha escolha para vencer o Royal Rumble Match. Mas acima de tudo, não podemos esquecer que Sami Zayn vale 100 Eva Maries.



Tamina

Tamina ainda está na WWE? É verdade... Para ser sincero já nem me lembrava dela pois, é a unica Superstar desta lista que ainda não está inserida em nenhuma brand.

Tamina teve uma lesão que a afastou dos ringues grande parte do ano passado. Apesar disso, acredito que irá fazer um regresso impetuoso, só não sabendo em que show. Eu apostaria as minhas fichas no SmackDown Live simplesmente porque o RAW já tem uma lutadora similar em Nia Jax contudo, não seria mau termos uma feud entre Nia Jax e Tamina.



The Usos

Os Usos são o exemplo perfeito de como a brand extension conseguiu salvar algumas Superstars na WWE. Depois de terem ido para o SmackDown Live no Draft, o Usos adotaram uma nova atitude fazendo assim o heel turn, coisa que parecia impensável na altura devido às personagens que os Usos tinham, no entanto, foi uma agradável surpresa. Quem diria que este estilo mais agressivo assenteria tão bem nos Usos.

Depois de terem tido algumas oportunidades mal sucedidas pelos SmackDown Tag Team Championships, sendo a mais recente no ultimo SmackDown Live de 2016 no Four Corners Elimination Match, os Usos vão continuar a ser o top heel desta divisão e vai ser uma questão de tempo até capturarem os títulos.



Espero que tenham gostado do primeiro artigo do blogue e peço desculpa pela extensão do mesmo, entusiasmei-me. Não se esqueçam de deixar o vosso feedback e as vossas sugestões para futuros artigos.

Para finalizar, deixo aqui algumas perguntas para discussão:

·        Concordas com todos os nomes que estão nesta lista?

·        Se não concordas, quem tiravas?

·        Que Superstars deviam estar na lista que não estão?